Quarta-Feira, 20 de Outubro de 2021
O rastro do terror deixado pelas forças de coalizão no Centro de Detenção de Bagram, no Afeganistão
16/09/2021 | 13:19
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Foram cerca de 20 anos da presença das forças militares sob comando dos Estados Unidos no Afeganistão a fim de promover a paz neste país, agora sob domínio do Taleban. A miséria, pobreza chegou a níveis que vem chamando a atenção do mundo todo, especialmente da Organização das Nações Unidas ( ONU ), a qual já intensifica trabalho de apoio financeiro ao Afeganistão para minimizar a crise social e econômica deste país.

 

E um dos quadros reveladores da presença militar norte americana e das forças de coalizão no Afeganistão durante estes 20 anos, pode-se resumir boa parte da situação vivida pelos mais de 5.000 prisioneiros mantidos em Bagram pelas forças desta coalizão controlada pelos Estados Unidos. Sem nenhum julgamento ou comprovada prática de ato criminoso; maioria destes 5.000 mil prisioneiros no Centro de Detenção de Bagram, no Afeganistão, vivenciaram o mais terrível período de terror que abrangia desde ausência de água até alimentos e também eram atingidos pelas agressões físicas e psicológicas por longas horas ao longo do dia. Com a chegada do Taleban ao poder no Afeganistão no final de agosto passado, todos estes mais de 5.000 prisioneiros foram libertos.

 

Por serem considerados como suspeitos de ligações com grupos do Taleban e ou de outros mais grupos islâmicos ainda mais radicais; os prisioneiros de Bagram; passaram por por esta situação longe dos holofotes e noticiários e somente agora revelados por muitos destes prisioneiros que ali passaram neste período detidos no Centro de Detenção de Bagram. O rastro de terror neste local revela a situação de como eram mantidos estes milhares de prisioneiros afegãos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar