Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021
Manifestações em defesa do Meio Ambiente e Talebã volta aplicar amputações e execuções
29/09/2021 | 18:39
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Movimento mundial em defesa do Meio Ambiente

Milhares de jovens de vários países do mundo saíram às ruas, praças e avenidas em várias cidades tanto da Europa, Estados Unidos e da América Latina. O manifesto chamado " Fridays For Future ", é um movimento jovem que está mobilizando permanentemente milhões de jovens em todo o mundo voltado à defesa do Meio Ambiente. São jovens preocupados intensamente diante das mudanças climáticas que vem ocorrendo e provocando danos ambientai além de prejuízos incalculáveis nas áreas da Saúde; Desenvolvimento; bem como; danos estruturais nas áreas urbanas e rurais. Alterações climáticas que geram prejuízos às nascentes d`água; comprometendo o abastecimento de água potável para bilhões de pessoas; prejuízos nas lavouras e na produção agropecuária; colocando em maiores riscos ao abastecimento de alimentos. Crise esta que já vem ocorrendo no Reino Unido, assim como também em vários outros países da Europa; Ásia; África e das Américas; além também de comprometimento na geração de fontes de energia. Os efeitos do clima como aos que já estão intensamente sendo registrados diante queimadas; seca; degelo e aumento de poluição do ar; poluição de rios, lagos, oceanos e mares; demonstram a gravidade com que estes efeitos climáticos tendem a aumentar paulatinamente agravando ainda mais a situação do Planeta. O objetivo do movimento " Fridays For Future " é evitar o agravamento dos efeitos climáticos mais catastróficos.

 

Talibã volta aplicar a lei islâmica que provoca mutilações e execuções de criminosos

Mullah Noorudin Turabi - um dos principais líderes do Talibã, destacou à imprensa recentemente de que os castigos corporais como da amputação de mãos e execuções em praças públicas como sendo " castigo " aos que praticam crimes como desde furtos; assassinatos; latrocínios, estupros, por exemplo; se faz " necessários para a segurança ". Ainda segundo o líder Talibã, " ninguém nos diz como deve ser a nossa lei ", referindo-se à lei Islâmica. O Afeganistão vivencia uma profunda crise desde já algumas décadas. e agravou-se agora com a retirada das tropas dos Estados Unidos e de alguns países aliados como da Alemanha; França e Espanha. " Nós vamos seguir o Islão e basear as nossas leis no Corão ", enfatizou Mullah Noorudin Turabi ( 60 anos ) e que foi ministro da Propagação da Virtude e Prevenção do Vício, uma espécie de política religiosa no Afeganistão. Antes dos militares dos Estados Unidos ingressar no Afeganistão, ou seja, antes de 2002; os Talibãs utilizavam estádios e até a mesquita de Eid Gah para praticar os chamados " castigos " contra infratores. Os julgamentos e condenações não eram públicos e o poder judicial estava nas mãos dos clérigos islâmicos, cujo único conhecimento da Lei era o da Lei Islâmica, na sua vertente profundamente conservadora e religiosa.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar