Domingo, 22 de Outubro de 2017
Tremor sísmico : Temer (PMDB e Aécio (PSDB) podem parar na prisão
Delação do empresário dono da JBS desmascara mafioso presidente da República Michel Temer (PMDB) e Aécio Neves (PSDB)
18/05/2017 | 0:07
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Globo divulgou com exclusividade na tarde de última quarta-feira,17, que o empresário e dono da JBS - maior produtora de proteína animal do planeta; que o atual presidente da República, o mafioso Michel Temer (PMDB), principal líder nacional peemedebista, deu aval e mandou pagar propinas milionárias para que tanto o ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha (PMDB), que está preso por corrupção e lavagem de dinheiro; bem como; ao operador Lúcio Funaro igualmente preso por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato; permanecessem calados, ou seja, em silêncio absoluto mesmo estando ambos presos pela Polícia Federal. Pouco dias atrás o empresário da JBS Joesley Batista e seu irmão Wesley Batista e mais outra cinco pessoas da JBS foram até ao Supremo Tribunal federal -STF, em Brasília,DF, e no gabinete do ministro do STF Edson Fachin, entregaram documentos e gravações comprometedoras envolvendo o presidente da República Michel Temer (PMDB) e o Senador Aécio Neves (PSDB). Aécio neves (PSDB), foi filmado pela Polícia Federal pedindo a Joesley Batista R$ 2 milhões. O Ministério Público Federal -MPF já possui documentos estarrecedores envolvendo o presidente Michel Temer e Aécio Neves (PSDB).


Máfia no Brasil em desespero: Cada dia que passa tremor surge como espécie de Tsunami

O ex-presidente da Câmara Federal -o mafioso preso na Operação lava Jato recebera R$ 5 milhões da JBS e teria mais outros R$ 20 milhões caso ocorresse a desoneração fiscal do setor de frangos no país. Esta delação premiada de Joesley Batista, da JBS, é considerada tão ou até mais grave quanto da empreiteira Odebrecht, pois envolve bilhões em propinas e corrupção. O deputado federal Rocha Loures (PMDB), do Paraná, foi filmado recebendo R$ 500 mil enviados por Josley Batista. A Polícia Federal realizou um trabalho investigatório e já em abril deste ano, nesta fase da Lava Jato e envolvendo a JBS filmou remessas milionárias em bolsas em que tanto as cédulas já estavam com numeração sob registros controlados e ainda numa das bolas havia chips para rastrear o caminho para onde iria parar o destino da propina milionária- R$ 3 milhões sendo controlados neste caso. E as delações premiadas não param por aí.

 

Delação do mafioso Antônio Palocci será novo tsunami

Vem a do ex-ministro Antônio Palocci ( Italiano), na lista da Lava Jato e que promete ser uma das estarrecedoras em termos de corrupção; fraudes; lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Tem o caso da Operação Zelotes; do CARF - Conselho de Administração de Recursos Fiscais; tem o caso do CADE- Conselho de Administração Econômico em que 30 empresas e pessoas estão sendo investigadas sob formação de cartel onde algumas destas empresas estão envolvidas no escândalo da Lava Jato e ainda o caso do BNDES com empréstimos bilionários fraudulentos. Há um caso sendo investigado em que um empresário mafioso teria pago R$ 80 milhões para nomear e retirar conselheiros dentro do CADE. Dívidas bilionárias fiscais por parte de várias empresas com destaque à Camargo Corrêa que deve mais de Odebrecht R$ 2 bilhões à União e a Odebrecht S.A com dívida de R$ 292,3 milhões e da Odebrecht Ambiental S.A com dívida à União de R$ 175,7 milhões.

 

Palocci ainda deverá tratar junto ao Ministério Público Federal - MPF o caso de André esteves, do BTG Pactual - banco se defende destacando à Imprensa lisura na compra dos 50% dos ativos da Petrobras na África. Tem também os lobbies sindicais que ainda operam dentro da Petrobras e nomeados no arco de aliança do PT e PMDB. Portanto, a máfia que continua no Brasil saqueando cofres públicos, encontra cada dia entraves diante das avassaladoras delações e comprovações que estão em poder da Polícia Federal; Ministério Público Federal; Procuradoria Geral da União; e em fases de tramitação em Varas Federais como da 4a. vara Federal, dentre outras que estão atuando de forma conjunta para tirar o Brasil desta crise sem precedentes na história e provocada pelas ações mafiosas, corruptas de formação de quadrilhas políticas e de outros segmentos da sociedade deste país envolvidas em corrupção, lavagem de dinheiro; caixa 2 de campanhas políticas; licitações fraudulentas; superfaturamentos em obras, serviços e consultorias; aquisição de produtos nas áreas públicas em todo o país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar