Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Câmara de Florianópolis arquiva CPI sobre aniversário e carnaval da cidade
Maioria dos vereadores votou conforme conclusão de relatório. Comissão analisaria se houve irregularidades nas duas comemorações.
02/11/2017 | 9:27
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A câmara de vereadores de Florianópolis arquivou nesta quarta-feira (1º) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar se houve irregularidades nas comemorações do carnaval e aniversário da cidade deste ano. A maioria dos parlamentares votou de acordo com a conclusão do relator da CPI, segundo a Casa.

 

A CPI foi instalada em 11 de outubro. Na terça (31), o relator da comissão, vereador Roberto Katumi (PSD) concluiu o relatório preliminar, indicando que a CPI deveria ser arquivada. De acordo com o parlamentar, as dúvidas sobre as duas festas foram esclarecidas em depoimento dado no plenário da Câmara pelo empresário Doreni Caramori Filho, responsável pela organização dos eventos. Nesta quarta, a votação ocorreu no início da noite, conforme a casa. Foram 14 votos a favor do arquivamento, sete contra e duas ausências.

 

Conforme a Câmara, o resultado da votação foi o seguinte:

Votaram a favor do arquivamento os vereadores: Claudinei Marques (PRB), Dalmo Desdedit Meneses (PSD), Edinon Manoel da Rosa (PMDB), Erádio Manoel Gonçalves (PSD), Fábio Braga (PTB), Gabriel Meurer (PSB), Guilherme Pereira (PR), Jeferson Backer (PSDB), João Luiz da Silveira (PSC), Maria da Graça (PMDB), Miltinho Barcelos (DEM), Renato da Farmácia (PSOL), Roberto Katumi (PSD) e Tiago Silva (PMDB).

 

Votaram contra o arquivamento: Afrânio Boppré (PSOL), Lino Peres (PT), Maikon Costa (PSDB), Marcos José de Abreu (PSOL), Pedro de Assis Silvestre (PP), Rafael Daux (PMDB) e Vanderlei Farias (PDT).

 

Estavam ausentes: Bruno Souza (PSB) e Marcelo Fernando de Oliveira (PP) .

 

Em nota, a Prefeitura de Florianópolis afirmou que "o arquivamento provou que a festa foi feita com recursos privados e não teve nenhuma irregularidade". O G1 tentou contato com a assessoria do empresário Doreni Caramori Júnior, sem sucesso até a publicação desta notícia. 

 

Denúncia

Segundo a Câmara, a CPI analisaria uma denúncia anônima que chegou à Câmara de que existiriam “ligações promíscuas entre empresas privadas e o poder público". O evento de aniversário da cidade foi realizado pela empresa GBC Eventos. A CPI investigaria se a Ambev teria repassado à GBC a operação dos contratos nos eventos de aniversário e carnaval. O dono da empresa, Doreni Caramori Júnior, era também secretário-executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Florianópolis.

 

CPIs

Em abril, os vereadores já haviam decidido criar a CPI para investigar as duas comemorações. Porém, ela foi arquivada antes de ser instaurada. Na época, segundo o documento do presidente da Câmara, Guilherme Pereira (PR), não havia requisitos suficientes para a instalação. Após o arquivamento da Comissão Parlamentar de Inquérito em abril, seis vereadores pediram na Justiça que a investigação fosse retomada, o que resultou na expedição de um mandado de segurança.

 

Esse documento da Justiça determinava que fosse feita a CPI. Com isso, em 9 de outubro uma nova comissão foi instalada. Porém, com a troca de um integrante, houve desentendimento sobre a data da reunião de instauração e ela foi anulada. Dois dias depois, foi aberta a CPI que resultou no arquivamento desta quarta.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar