Segunda-Feira, 28 de Maio de 2018
Quadrilhões partidários sendo atingidos em cheio nas investigações da PF e do MPF
Primeiro quadrilhão do PT, aniquilado com prisões de mafiosos. Depois, a vez do PMDB que continua e agora o PSDB com Aécio e muitos outros tucanos corruptos
20/04/2018 | 21:52
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

As investigações na Lava Jato continuam a todo vapor. O ministério Público da Suíça está com mais de cem processos tramitando e que dizem respeito às quadrilhas de políticos corruptos que atuam no Brasil e que possuem milhões depositados em bancos daquele país. Até agora, são cerca de R$ 2,8 bilhões bloqueados na Suíça - dinheiro público roubado dos cofres públicos do Brasil.

 

E as investigações da Lava jato que deram um passo até hoje extremamente importante começando com o núcleo político mafioso do Partido dos Trabalhadores (PT), onde quadrilhas se formaram e foram escancaradas através destas investigações para todo o país; teve em seguida a vez do quadrilhão do PMDB com diversos mafiosos e corruptos, ladrões do dinheiro público levados para a cadeia.

 

Foi o caso do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), com pena de mais de 100 anos de detenção e que já possui 23 inquéritos na Justiça Federal em que este mafioso com conluio com quadrilhas dilapidaram os cofres públicos do Rio de Janeiro. Assim como Sérgio Cabral; o então ex-ministro Geddel Vieira Lima - o político que foi preso ao manter mais de R$ 51 milhões num "bunker", em Salvador (BA), dentre outras dezenas de políticos peemedebistas citados em delações na lava Jato: Renan Calheiros; Vital do rego; Roberto Requião; Eunício Oliveira; Heráclito Fortes; Garibaldi Alves e muitos outros do PMDB envolvidos nas investigações e respondendo processos na Justiça Federal. Agora, o PSDB é o partido atingido de vez com vários líderes políticos nas investigações da Lava Jato e em outros casos como da compra de trens para a linha 5 do Metrô em São Paulo (SP).

 

Além de políticos do PT; PMDB (hoje MDB); PSDB; que respondem a processos por corrupção, caixa dois de campanhas políticas; lavagem de dinheiro; etc; envolvidos em escândalos diversos, tem ainda vários políticos corruptos de outras siglas partidárias como do PP; PR; PSB; DEM; PCdoB. São mais de 25 siglas que possuem algum dos seus líderes envolvidos em corrupção e sendo investigados pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

 

Os quadrilhões mafiosos estão sendo esfacelados diante de diversas delações premiadas à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal. O que não pode ocorrer como se tem notado e a sociedade brasileira tem acompanhado de perto; são as descaradas manifestações favoráveis para com vários mafiosos através de alguns dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), afinal, são todos eles indicados por governos ( diga-se governos mafiosos e corruptos); e que agora muitos destes ministros indicados politicamente fazem de tudo para propiciar condições de livrar políticos mafiosos e corruptos da prisão ou de irem parar na prisão.

 

Vejamos casos como ao dos corruptos que tiveram habeas corpus por parte por exemplo do ministro do STF Gilmar Mendes, ou de Lewandowski; Marco Aurélio; Dias Tofolli, enfim, chegando ao ponto de até o advogado especialista em Supremo Tribunal Federal (STF) e membro da Academia Brasileira de Letras-ABL Joaquim Falcão sugerir para que o STF acabe de vez com o " juridiquês ", que não serve para absolutamente nada a não ser justamente fazer com que a grande maioria do povo deste país sequer compreenda o que de fato o STF pretende chegar.

 

São diversos processos que investigam corruptos e mafiosos e que prescrevem e exemplos disto quase beneficiaram o mafioso Paulo Maluf (PP) e que teve por parte de um dos ministros do STF a benevolência de ficar em regime de prisão domiciliar. Quando botou a mão em milhões do dinheiro público- do povo em São Paulo, o político mafioso e corrupto Paulo Maluf (PP), sequer pensara nas consequências da falta deste dinheiro aos cofres públicos em que área da Saúde por exemplo, faltavam de quase tudo na rede hospitalar e milhares de pessoas tiveram prejuízos imensos na saúde, sendo que muitos chegaram inclusive á óbito por falta de melhores condições de atendimento na saúde pública.

 

Agora, o mafioso doente Paulo Maluf (PP), recebe tratamento vip em hospital onde é caríssimo os gastos com estes atendimentos à saúde. Cadeia é pouco para mafiosos do gênero. O Brasil deve rever o código penal e propor maior rigor para com corruptos e mafiosos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar