Sábado, 17 de Novembro de 2018
Fernando Haddad (PT), coloca como tesoureiro de sua campanha acusado de Caixa 2 na Lava Jato
E a máfia continua enraizada nos porões do PT onde Fernando Haddad (PT), coloca como tesoureiro de campanha acusado de caixa 2 na Lava Jato.Veja:
28/09/2018 | 0:45
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Dois dias após ser confirmado que o ex-prefeito de São Paulo (SP), Fernando Haddad (PT), seria candidato à presidência no lugar do mafioso e corrupto Lula (PT), ocorreu a escolha do ex-secretário municipal na gestão de Haddad; Francisco Macena para administrar financeiramente a campanha de Haddad (PT). O velho esquema tradicional da máfia como sempre mostraram a série das investigações desde por exemplo do Mensalão; Zelotes e principalmente da Lava Jato e que levou à prisão muitos mafiosos e corruptos que saquearam os cofres públicos deste país.

 

A acusação foi feita pela empresária Mônica Moura - mulher do marqueteiro João Santana, apresentada nas delações na Lava Jato ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal. Na delação premiada Mônica Moura, relatou que numa reunião em que estavam presentes os corruptos Antônio Palocci (PT), que após foi preso; João Vaccari (PT), também chegou a ser preso; e Francisco Macena; foi combinado segundo ela, naquela reunião que a conta de R$ 30 milhões seriam repassados à campanha no primeiro turno em que Fernando Haddad (PT), disputava aquela eleição e R$ 10 milhões seriam pagos por fora pela empreiteira Odebrecht.

 

Velhas raposas querendo manter-se devorando as galinhas e ovos de ouro deste país

Portanto; segue a velha prática dos esquemas criminosos de se fazer a suja política brasileira em que a corrupção permeia nos porões das negociações das velhas raposas que desfrutam de bons e caros vinhos; charutos cubanos; hospedagens em hotéis com diárias caríssimas dentro e fora do Brasil; dinheiro sujo sendo lavado em paraísos fiscais; propinas milionárias; uso de laranjas para esconder a grana desviada de cofres públicos deste país - e que não é pouco não.

 

São centenas de bilhões saqueados por quadrilhas dentro e fora do meio político nacional. Assim sendo; o povo brasileiro em sua absoluta grande maioria não merece continuidade, o casuísmo com este tipo de práticas junto a Fernando Haddad (PT). À Imprensa, a defesa argumentada é de que são "apenas presunções, ilações ". Não é o que se vê em documentos comprovados que estão em poder da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar