Terça-Feira, 23 de Julho de 2019
Governo de Moisés (PSL) em Santa Catarina começa longe dos compromissos de campanha
Sai governo e vem governo e práticas políticas parecem permanecerem. Governo do PSL está recheado de emedebistas e até pessedebistas
11/01/2019 | 15:35
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O racha eminente dentro do PSl do governo do Comandante Moisés da Silva (PSL), é sinal de que o preenchimento e ocupação de cargos dentro do governo estadual sob o comando de Moisés (PSL), faz com que o discurso antes apresentado para o eleitorado catarinense de que não haveria indicações políticas de outros partidos, já que o PSL concorreu sem alianças partidárias e venceu as disputas contra o ex-deputado estadual Gelson Merísio (PSD) e superando também a candidatura do MDB ao governo o estado; é totalmente oposto a este discurso de Moisés da Silva (PSL).

 

Há reclamações dentro do PSL de que estão havendo indicações políticas de outros partidos como do MDB e do próprio PSD em que muitas lideranças destes partidos em várias regiões de Santa Catarina; já estariam presentes em cargos de comissão no governo estadual. Reações iniciais já ocorreram em pleno início de gestão do governo de Moisés da Silva (PSL).

 

As cisões internas no PSL deram primeiros resultados. O professor Tiago Savi que havia assumido a Santur, optou por deixar o cargo. Em Lages , na região do Planalto Catarinense vários líderes do PSD que apoiaram Gelson Merísio (PSD); já estariam ocupando alguns cargo estratégicos de governo na região serrana. Também algumas lideranças do MDB estariam sendo nomeados para cargos comissionados no governo do Estado sob o comando de Moisés da Silva (PSL).

 

Ou seja, o discurso de que não haveria interferência política - partidária nas indicações aos cargos de comissão, especialmente nos segundos e terceiros escalões; parece não estar funcionando em sua plenitude. Como sempre em política governamentais, seja municipais, estaduais ou até federal; a disputa pelo "queijo" é evidente em praticamente toda a história política deste país.

 

Política esta já esfacelada pelas velhas práticas políticas em que vícios nada ponderáveis em prol da sociedade deste país, acabam fazendo com que a cada eleição, grande maioria do eleitorado mostra sua indignação e, portanto, a faxina no meio político que ainda está em pleno meio caminho, mostra muito do que ainda há de se fazer em prol de verdadeiras mudanças que beneficiem a grande maioria do povo brasileiro e, neste caso, o povo catarinense.

 

Ainda é cedo para tecer críticas ao governo de Moisés da Silva (PL), ma espera-se que não continue as velhas práticas políticas que resultaram nesta crise profunda que encontra-se o Brasil. Há esperanças em dias melhores para o povo brasileiro, em especial catarinense. Afinal, bem que se poderia haver uma ampla e profunda auditoria independente nas contas públicas do Estado de Santa Catarina. Aí sim, o povo saberia realmente como e por onde foram parar muitos dos recursos públicos oriundos de impostos, taxas e tributos outros públicos abusivos que historicamente se vem praticando no país.

 

Os gastos abusivos com consultorias; gastos abusivos em publicidades e mídia governamental; dentre outros como dos gastos relacionados às obras de restauração da Ponte Hercílio Luz ( quase R$ 1 bilhão ) e que são mais de 36 anos à espera de conclusão desta obra. Uma vergonha !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar