Domingo, 21 de Abril de 2019
Bolsonaro (PSL), chama de "irmão" mafioso e corrupto Rodrigo Maia (DEM) que pode pegar 67 anos de prisão
Aliança política perigosa que ameaça o Brasil se confirma na declaração de Bolsonaro (PSL), ao declarar o mafioso e corrupto Rodrigo Maia (DEM) como "irmão"
10/04/2019 | 12:48
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Ao declarar como "irmão " o mafioso e corrupto presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM), que pode pegar pena de prisão de 67 anos diante das várias ações processuais que tramitam na esfera do Judiciário Federal devido a denúncias de crimes como corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha; o atual presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), chamou-o de "irmão " para reatar proximidade após a crise entre o Governo e o presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM). Jair Bolsonaro (PSL), sabe que tem que contar mesmo com o apoio de alguns mafiosos e corruptos que atuam na Câmara e Senado Federal para aprovar projetos de governo como especialmente o da Reforma da Previdência e da lei Anti crime.

 

E para que suas metas de governo sejam alcançadas dá indicativos que mesmo sob resistências contrárias à não ceder aos interesses mafiosos e corruptos; acabará gradativamente a partir desta sua declaração ao chamar de "irmão" o presidente da Câmara Federal de que não importa se tal parlamentar é ou não um corrupto ou mafiosos acobertado por uma lei protetiva que é a da imunidade parlamentar para escapar de parar na prisão. Rodrigo Maia (DEM), responde a dois inquéritos e três atos de corrupção passiva além de dois de lavagem de dinheiro. O presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM); ainda é um dos que menos terá elevada pena.

 

Outros mafiosos como ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), poderá pegar 1.795 anos de prisão pelos dez processos a que responde na Justiça. O ex-senador e mafioso Renan Calheiros (MDB), pode pegar pena de prisão de 247 anos pelos 18 processos a que responde na Justiça Federal. Outro senador - Romero Jucá (MDB), responde a oito inquéritos na Justiça e pode pegar 170 anos de prisão; o senador Eunício de Oliveira (MDB), pena de 25 anos; José Serra (PSDB) 89 anos de prisão por atos de corrupção e lavagem de dinheiro; o ex-ministro Eliseu Padilha (MDB), o ex-ministro José Dirceu (PT); os irmãos Joesley e Wesley Batista; Eike Batista; o ex-presidente da República Michel Temer (MDB); José Sarney (MDB); Aécio Neves (PSDB); Paulo Preto; Delúbio Soares; Eduardo Cunha (MDB); Paulo Maluf (PP); os ex-governadores do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB); Luiz Fernando Pezão (MDB); Rosinha Garotinho e o marido Garotinho e inúmeros ex-ministros; ex-secretários de estados; vários operadores financeiros envolvidos em denúncias como constam em várias delações à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal; jamais ambos corruptos assim como tantos outro neste país não poderão jamais estarem ligados a quaisquer tipo de negociações mesmo utilizando intermediários junto ao governo federal a fim de obterem algum tipo de vantagens.

 

E o povo brasileiro que em sua grande maioria reitera e reivindica que haja maior combate à corrupção e aos corruptos; se vê diante de uma inércia absoluta de quem deveria pelo contrário avançar definitivamente neste combate aos corruptos e a corrupção. Lamentável que sai presidente e entra presidente de uma Nação que está semi destruída pelos avançados ataques de quadrilhas dentro e fora do meio político aos cofres públicos e por longas décadas neste país.

Ao que tudo indica; infelizmente e estrategicamente algumas ramificações destas quadrilhas continuam infiltradas em várias instâncias de poder e pressionando governantes para que mesmo contrário a estas práticas criminosas; continuem agindo e atendendo a interesses escusos e maléficos para a grande maioria do povo brasileiro. Neste instante de início de governo federal em que Jair Bolsonaro (PSL), deveria agir firme e combatendo a corrupção e aos corruptos; jamais deveria ceder para com que um presidente da Câmara Federal e um presidente do Senado Federal com caminho já aberto para parar na prisão diante das graves denúncias e processos que tramitam na Justiça Federal; não poderia manifestar fragilidade com que vem apresentando para com políticos que já deveriam estar atrás das grades a exemplo de outros vários políticos de matizes semelhantes daqueles que agem do mesmo perfil mafioso e corrupto.

 

O Brasil, o povo deste país não merece continuar passando o que há anos, décadas sofrera diante das mazelas, crimes e roubalheira praticada por agentes políticos em conluio com organizações criminosas que atuam em outras esferas dentro e fora do meio político deste país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar