Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
Lava Jato - Ex-ministro mafioso Antonio Palocci (PT), faz delação premiada explosiva contra várias instituições financeiras do país
Ex-ministro mafioso Antônio Palocci (PT), fez delação premiada à Justiça e citou principais instituições financeiras que fizeram doações ilegais milionárias ao PT
20/07/2019 | 0:15
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Uma das mais esperadas delações premiadas já feitas com a Justiça Federal e com a Polícia Federal, foi realizada após homologação em que o mafioso e corrupto ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci (PT) que atuou nos governos dos ex-presidentes da República Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff , ambos do PT; destacou que " alguns dos principais bancos do país teriam feito doações eleitorais ao PT que somam R$ 50 milhões de reais " para campanha eleitoral do PT em " troca de favorecimentos nos governos do ex-presidente Lula e Dilma Rosseff.

 

As informações foram divulgadas na sexta-feira (19), pelo Jornal O Globo. Trata-se de bombásticas informações mantidas ainda sob controle da Polícia Federal e do Ministério Público Federal que vão dar continuidade nas investigações após esta esperada delação premiada por parte do mafioso e corrupto ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci (PT), que foi preso durante uma das fases da Operação lava - Jato da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

 

O que rondava como uma possível realidade no Brasil, Palocci (PT), declara ao MPF e à PF

Segundo Palocci, nesta delação à Justiça Federal; dentre vários interesses por parte de diversos dos principais bancos do Brasil; estavam a de acessar informações privilegiadas sobre mudanças na taxa básica de juros e influência em decisões junto ao BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, cujo banco o atual presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), citou como sendo uma espécie de " Caixa preta " que pretende abrir para expor com transparência gestões anteriores especialmente durante os governos de Lula e de Dilma (PT) além de Michel Temer (MDB).

 

A delação de Antônio Palocci (PT), pega o banqueiro André Esteves no instante em que o Banco Central (BC); decide garantir o retorno dele (André Esteves ) ao controle do Banco BTG Pactual. André Esteves chegou a ser preso em 2015 numa das fases da Operação lava Jato juntamente com o ex-senador Delcídio Amaral (PT), e outras duas pessoas e caso relacionado ao escândalo da Petrobras e relacionado à tentativa de obstrução à Justiça quando teriam ambos supostamente feito tentativas de que o então ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró não fizesse nenhuma delação à Justiça Federal.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar