Segunda-Feira, 08 de Março de 2021
Lava Jato dissolvida em Curitiba (PR). Equipes do GAECO continuarão operações contra mafiosos e corruptos nos estados
04/02/2021 | 10:43
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Após 7 anos a Lava Jato sob coordenadoria instalada em Curitiba (PR), é dissolvida e transição segue até outubro próximo quando equipes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado ( GAECO), do Ministério Público Federal (MPF), dará continuidade das investigações ao crime organizado e de combate a corrupção em todo o país. Com apoio dos Ministérios Estaduais (MPs ) as equipes do GAECO mesmo não tendo ainda uma estrutura adequada e necessária para tamanha dimensão e complexidade dos trabalhos que estarão seguindo adiante ao iniciado pela Operação da Lava Jato em Curitiba (PR), onde uma atuação exímia da equipe da Lava Jato desde coordenação de Sérgio Moro, Deltan Dalagnoll, dentre outros procuradores federais junto a esta equipe da Lava Jato em Curitiba (PR); até aos atuais procuradores como Alessandro Oliveira assim como Roberson Pozzobon; Laura Tessler e Luciana Cardoso Bogo.

 

A equipe da Lava jato no Paraná é composta por: Henrique Oliveira; Henrique Menezes; Lucas Maron; Raphael Bueno Santos e David Coimbra - outros dez membros da Força Tarefa da Lava Jato poderão atuar no caso até início de outubro próximo, porém , de forma eventual ou em procedimentos específicos na Lava Jato. Um desafio dos maiores no Brasil em termos de combate a corrupção e combate às ações de quadrilhas, grupos organizados e que provocam desvios que somados ultrapassam centenas de bilhões por ano em todo o Brasil. Mesmo diante manifestações como as já publicamente manifestadas pelo Procurador-Geral da República (PGR) Augusto Aras, em que demonstrava este objetivo específico de retirar e acabar com a Lava Jato, o que suspeita-se diante muita pressão externa de grupos mafiosos envolvidos nos crimes sendo investigados pelo Ministério Público Federal (MPF ) e da Polícia Federal (PF).

 

Equipes do GAECO darão continuidade ao combate ao crime organizado no Brasil

Lava Jato desde seu início em 2011 mostrou ao Brasil e ao restante do mundo como agem quadrilhas no país em praticamente todas as esfera de poder público e fora no âmbito privado. Foram descobertos desvios ( roubos ) bilionários dos cofres públicos, principalmente envolvendo a Petrobras, vários Portos; diversas empreiteiras - as maiores do país; centenas de políticos mafiosos e corruptos e de maioria dos partidos políticos; vários operadores financeiros; diversos advogados; diversos empresários; diversos consultores, bem como; corruptos também que atuam em outros segmentos da sociedade civil organizada no Brasil e até no exterior.

 

Enfim, a Operação Lava Jato deixa um grande legado ao povo brasileiro. Foram até hoje realizadas 79 operações ( fases ) investigatórias; com milhares de mandados de buscas e apreensões cumpridos pela Justiça Federal (MPF) e Polícia Federal; Polícia Civil e até a Receita Federal. Foram 130 denúncias contra 533 acusados, várias delações premiadas à Justiça Federal; 38 ações civis públicas, incluindo as de improbidade administrativas contra três partidos políticos ( PSB; MDB e do PP ).



Diante pandemia da Covid-19 o combate à corrupção é também fundamental para resgatar dinheiro roubado

Portanto, daqui em diante caberá às equipes da GAECO dos estados darem continuidade às investigações de combate a corrupção em todo o país. Esta ramificação já era meio que esperada desde após início da Lava Jato devido à dimensão por onde estavam atuando corruptos e mafiosos por todo o país. Há muito ainda que ser investigado, apurado pelas autoridades desde o Ministério Público Federal (MPF), nos Estados e também pela Polícia Federal (PF), no trabalho de continuidade ao combate a corrupção no Brasil.

 

O povo brasileiro em sua ampla maioria quer diante desta grave crise da pandemia da Covid-19, diante do desemprego avassalador, diante de milhares de empresas ( micro, pequenas, médias e grandes empresas fechando as portas ); fazer com que ações criminosas de roubalheira do dinheiro público seja profundamente investigados e a autoria destes crimes fazer com que os agentes criminosos sejam levados à prisão e que o dinheiro roubado seja devolvido aos cofres públicos deste país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar