Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Carlos Moisés (PSL), reassume cargo do Executivo Estadual. Daniela Reinher volta ao cargo de vice-governadora
Carlos Moisés (PSL), vai reassumir cargo do Executivo Estadual e Daniela Reinher volta ao cargo de vice-governadora
07/05/2021 | 17:23
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A decisão partiu durante sessão especial do Tribunal Especial Misto de Julgamento composto por cinco desembargadores e cinco deputados estaduais, realizada na sexta-feira (07), na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Alesc. Por seis votos contra quatro o governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL), retorna ao cargo do Executivo Estadual, ocupado interinamente pela vice-governadora Daniela Reinher ( sem partido ). Carlos Moisés (PSL), havia sido afastado temporariamente para preparar sua defesa diante ao pedido de Impeachment protocolado junto a Alesc no caso sobre os 200 respiradores pulmonares pagos antecipadamente à empresa Veigamed ; através do governo de SC em abril de 2020. Foram pagos pelo governo de Carlos Moisés (PSL), o valor de R$ 33 milhões.

 

Os 200 parelhos pulmonares superfaturados que deveriam vir da China nunca chegaram ao Brasil e tão pouco ao governo de Santa Catarina. A Secretaria de Estado da Saúde (SES), havia negociado a compra dos 200 respiradores pulmonares. Uma investigação está em andamento, algumas pessoas chegaram ser presas e após soltas por determinação da Justiça, mas o dinheiro, a grana total de R$ 33 milhões literalmente sumiu. E quem paga esta conta ? São certamente a sociedade catarinense. Aliás, a máfia no Brasil praticando rombos bilionários como se viu ao longo desta pandemia da Covid-19 onde centenas de bilhões foram desviados dos cofres públicos deste país por organizações criminosas como apuraram inúmeras das investigações realizadas pela Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF). Êta Brasil, onde até o STF e STJ gostam de soltar bandidos e mafiosos da prisão; através de seguidas concessões de habeas corpus.


Carlos Moisés, portanto, já retomou o cargo oficialmente no início da tarde de sexta-feira (07). As investigações continuam sobre o caso destes 200 respiradores, cujo rombo financeiro de R$ 33 milhões provocou danos irreparáveis aos cofres público de SC e também no âmbito do trabalho de enfrentamento da pandemia da Covid-19. Afinal, hospitais lotados, falta de eleitos de UTIs, falta de aparelhos respiradores pulmonares; riscos da falta de oxigênio medicinal; falta de medicamentos e falta de mais profissionais da Saúde para atender à demanda das necessidades ao atendimento a milhares de pacientes infectados pelo novo coronavírus Covid-19, foram alguns dos percalços diante da falta de recursos financeiros n área de Saúde em Santa catarina. O resultado em boa parte disto tudo gerou mais mortes de pacientes por Covid-19.

 

Alguém precisa ser responsabilizado por atos administrativos irresponsáveis e pelos crimes de corrupção; propinas; superfaturamentos, dentre outros como formação de organização criminosa. E o Ministério Público de Santa Catarina; assim como o Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC); Ministério Público de Contas de SC; Polícias Civis e até a Polícia Federal (PF), devem ampliar este trabalho investigativo até ao final dos processos em andamentos pela Justiça. A Interpol poderá ingressar no caso diante ao fato de parte destes recursos financeiros dos R$ 33 milhões estarem na China como já foi apontado publicamente.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar