Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021
Governo mafioso de Bolsonaro pagou antecipadamente quase R$ 1 bilhão por máscaras e respiradores nunca entregues.CGU apura
10/10/2021 | 17:53
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Saiu um governo mafioso recheado de corruptos, quadrilhas sob comando dos ex-presidentes Luís Inácio lula da Silva ; Dilma Rousseff, ambos do PT e Michel Temer (MDB), logo em seguida assume o governo federal; outro igualmente mafioso e corrupto governo sob comando de Jair Bolsonaro ( ainda sem partido ), porém, eleito pelo PSL. A Controladoria-Geral da União (CGU), em auditoria apurou que o governo Bolsonaro através do Ministério da Saúde pagou antecipadamente - isto mesmo, pagou em abril de 2020 antecipadamente R$ 193 milhões por 200 milhões de máscaras cirúrgicas e outros R$ 40 milhões para máscaras tipo KN 95 e também antecipado outros R$ 345,85 milhões por lotes destes mesmos produtos produtos que nunca não foram entregues ao Ministério da Saúde.

 

A suspeita de superfaturamento de produtos foi detectado também pela CGU que apontou que máscaras consideradas " impróprias " em plena crise da pandemia da Covid 19 no Brasil chegaram ser pagas a unidade no valor de R$ 8,65 reais sendo que a máscara PFF2 custava R$ 3,59 reais diretamente da fabricante 3M do Brasil. O governo Bolsonaro também pagou antecipado outros R$ 272 milhões para 5 mil respiradores pulmonares que também nunca foram entregues ao Ministério da Saúde. Tanto a CGU quanto o MPF e PF vão intensificar as investigações e apurar responsabilidades. A Folha de S. Paulo destaca com ênfase o caso.

 

Brasil com cofres públicos saqueados sob a leniência de quem deveria agir com rigor contra mafiosos e corruptos

Ou seja, quase R$ 1 bilhão de reais devem ter ido parar nas mãos de quadrilhas que aproveitaram a pandemia em sua mais grave fase para obter recursos públicos de forma criminosa. Casos semelhantes ao ocorrido na gestão de Bolsonaro, ocorreu em diversos estados da federação, inclusive em Santa Catarina onde o governo de Carlos Moisés ( eleito pelo PSL), pagou antecipado R$ 33 milhões para 200 respiradores que nunca foram entregues ao governo estadual e a grana em sua totalidade sequer retornou até hoje aos cores públicos. Portanto, a máfia, quadrilhas , bandidos como daqueles presos em várias das operações realizadas pela Polícia Federal (PF) , Ministério Público Federal (MPF) e equipes da GAECO pelos diversos estados do Brasil; mostraram o quanto de dinheiro público foram parar nas mães de mafiosos e corruptos.

 

Por outro lado, a inércia do Supremo Tribunal federal (STF), e do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), bem como da Procuradoria-Geral da república (CGU); demonstram que nem mesmo uma pandemia que já matou mais de 600 mil pessoas no Brasil e também infectou outras mais de 25.000.000 milhões de pessoas neste país, foi suficiente para agir de forma maior rigorosa levando quadrilhas, mafiosos, corruptos à prisões.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar