Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Pinhalzinho: SESI mobiliza comunidade contra o aedes aegypti
16/02/2016 | 2:13
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Ao lado dos clubes de serviço, do Exército e da Secretaria da Saúde, o SESI (entidade da FIESC) mobilizou a comunidade para o combate à reprodução do mosquito aedes aegypti, principal transmissor de doenças como a dengue, zika, febre amarela e a febre chikungunya. Mais de 200 voluntários participaram dessa ação, no último fim de semana, percorrendo o centro e os bairros da cidade de Pinhalzinho, região do extremo oeste de Santa Catarina.

 

A cooperação do SESI teve como base operacional uma tenda instalada na praça central da cidade sob supervisão do diretor regional Claudemir José Bonatto. Uma das atividades foi a distribuição de 1.000 frascos de repelente aos postos de saúde, hospitais e zonas de maior incidência da doença.

 

A prioridade foi a vistoria de 1,2 mil residências no município com a participação de 40 soldados no reforço às equipes mobilizadas nos bairros.

 

Os colaboradores do SESI conscientizaram os trabalhadores da indústria e suas famílias, além da população em geral, sobre a importância do combate ao mosquito, formas de prevenção e orientações sobre a dengue. A principal orientação insistiu na importância de não deixar acumular água em pratinhos, garrafas, vasos, baldes, barris, pneus e outros pontos de água parada onde se reproduz o mosquito.

 

A Vigilância Epidemiológica de Pinhalzinho informou que, dos 173 casos notificados entre os meses de dezembro e fevereiro, 102 já foram confirmados. Ainda aguardam resultado outros 51 casos, sendo que 17 foram descartados. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 30% das residências brasileiras já foram visitadas por agentes de saúde que detectam possíveis criadouros do mosquito e orientam sobre como evitar o surgimento de mais focos.

 

A partir dessa quinta-feira (dia 18), o SESI amplia as ações iniciando uma campanha para todo o Estado Catarinense, somando forças com outros grupos como o Exército Brasileiro e a Vigilância Sanitária, que também atuam na eliminação de potenciais criadouros do aedes aegypti.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar