Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017
Santa Catarina sofre crise profunda na Saúde
Hospitais fechando as portas. Outros, suspendendo temporariamente atendimentos e tem até UPAs fechando as portas em SC
14/03/2017 | 13:22
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Estado de Santa Catarina sofre a pior crise na área da Saúde de todos os tempos. Tudo isto graças à incompetência de governantes e ex-governantes medíocres que mesmo aliados de governos no âmbito federal e com to? da a gama de apoio parlamentar, seja, estadual ou federal, sequer foram e são capazes de dar soluções aos graves episódios vivenciados pela grande maioria dos hospitais de Santa Catarina. Em Veneza, na região Sul de Santa Catarina assim como em Criciúma e também de outras cidades desta região Sul do estado; a crise na área hospitalar é algo assustador. A situação não difere de outras importantes regiões de Santa Catarina.

 

Vejamos: Em Balneário Camboriú, há suspensão de cirurgias devido falta de equipamentos e medicamentos. Em Joinville, há mais de 10.300 pessoas à espera por uma cirurgia desde há alguns anos. Em Florianópolis - a "Ilha da Magia", a crise hospitalar é simplesmente uma vergonha. Bem junto ao nariz dos governantes; hospitais como Regional de São José; o Hospital Governador Celso Ramos, centro, assim como o Hospital Infantil Joana de Gusmão, centro, Florianópolis, ambos precisam e muito de apoio e melhorias em praticamente todos os setores. Em Florianópolis,SC, duas Unidade de Pronto-Atendimentos - UPAs estão a merce de fechar as portas devido não haver mais condições de prestar o atendimento à população. Em Urubici, na região serrana catarinense o único hospital poderá em breve fechar as portas.

 

Necessário se faz também ampliação do número de leitos e até de Unidades de Terapias Intensivas -UTIs, assim como; novos e modernos equipamentos. É inaceitável que hospitais com mais de 50 anos de atendimentos tenha apenas um aparelho de ressonância magnética ou que sentem carência de outros novos equipamentos para atender a demanda necessária aos pacientes. Há por detrás disto, algum tipo de interesse que precisa ser bem investigado tanto pelo Ministério Público quanto pela Polícia Federal. Afinal, quem vem ganhando com esta situação caótica na área da saúde ? Os diretamente prejudicados sem dúvida nenhuma são aquelas pessoas que necessitam destes atendimentos hospitalares com grau de dignidade e respeito à vida.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar