Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017
Saúde Pública em SC está um caos devido incompetência governamentais
Hospitais ameaçam fechar as portas e há os que sequer possuem equipamentos funcionando - tudo graças à incompetência de governos corruptos
02/09/2017 | 22:13
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Estado de Santa Catarina diante de governos corruptos e incompetentes que aliados provocam rombos nos cofres públicos há décadas, deixaram uma situação caótica na área especialmente da Saúde Pública em todo o estado catarinense. Cidades como de Joinville; Lages; Florianópolis; Criciúma; Chapecó; Curitibanos; Blumenau; Itajaí; além de inúmeras outras de várias regiões catarinenses; enfrentam uma crise sem precedentes na área da Saúde.

 

O CEPOM em Florianópolis também sofre diante da falta de repasse de recursos financeiros para manutenção de importante serviço à população, especialmente daquelas que precisam do tratamento contra o câncer. O Ministério Público vai fazer uma espécie de varredura nas contas do Governo, especialmente na área da Saúde. Uma das primeiras medidas solicitadas pelo procurador-geral de Justiça é fazer com que o Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina - TCE/SC faça uma auditoria em todo o sistema de saúde do governo do estado que está sob o comando de Raimundo Colombo (PSD), o "Ovo" da Operação Lava Jato.

 

Administração de governo estadual que tem como aliado principal o PMDB na vice-governança com o médico Eduardo Pinho Moreira. E o pior é que as alianças políticas em Santa Catarina visam a manutenção de poder e já elaboram estratégias para as eleições de 2018. Caberá ao eleitorado ficar atentos às realidades nas áreas da Saúde; Segurança Pública; Educação e dos possíveis desvios milionários que ainda poderão avolumar-se ainda no decorrer dos próximos meses antes da gestão atual findar-se.

 

Governos irresponsáveis deixam área da Saúde virar um caos em SC

Por outro lado, já há questionamentos dentro da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Alesc; referentes ao volume surpreendente de recursos financeiros que o atual governo do Estado gasta na área de mídia institucional que ultrapassam cerca de R$ 100 milhões por ano; fora as dezenas de milhões em consultorias. No governo de Luiz Henrique da Silveira (PMDB), a média de gastos em mídia e publicidades do governo era de R$ 50 milhões por ano, além de outros cerca de R$ 34 milhões em consultoria por ano.

 

Se por um lado sobre recursos financeiros do governo estadual para propalar atos governamentais; por outro lado existe a falta de recursos financeiros para que hospitais possam adquirir desde papel higiênico; fios cirúrgicos ( caso do Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis (SC); dentre outros como de equipamentos de Ressonância Magnética; Tomógrafo; ampliação de leitos hospitalares e de UTIs, leitos para atendimentos à queimados; dentre outras necessidades prementes e urgentes ao atendimento à milhares de pessoas que precisam cuidar da saúde.

 

No Hospital e Maternidade Tereza Ramos - HGMTR em Lages, SC, o aparelho de ressonância magnética não funciona há meses e igualmente não operando o aparelho de tomografia. Há centenas de pessoas à espera por realização de exames e há meses, mas até agora, nada de atendimento. Uma vergonha para quem administra um governo inoperante e corrupto que está sob investigação da Justiça.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar