Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019
Número de vítimas pode ser bem mais do que 300 pessoas diante do rompimento da Barragem 1 Mina de Feijão, em Brumadinho (MG)
Desespero na busca de sobreviventes com a tragédia do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG). Mais de 300 pessoas estão desaparecidas
25/01/2019 | 18:59
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Brasil sofre nova tragédia diante do rompimento da barragem 1 Mina de Feijão, da Vale, em Brumadinho (MG). Mais de 300 pessoas podem estar desaparecidas. O rompimento desta barragem da Vale que mantinha neste reservatório mais de 3 milhões de metros cúbicos de rejeitos de ferro; rompeu-se por volta das 13 h, bem no horário em que mais de 200 trabalhadores da Vale almoçavam no refeitório da Vale que foi totalmente destruído pelos rejeitos da barragem. Os rejeitos de ferro atingiram parte da comunidade Vila Ferteco que fica bem próximo desta barragem da Vale em Brumadinho (MG).

 

Uma pousada - a Pousada Fazenda Nova Estância localizada apenas 200 metros do acesso principal à barragem 1 Mina de feijão e que é muito visitada por turistas que visam conhecer o Museu de Inhotim ali próximo; também foi totalmente destruída pela lama e rejeitos de minério da barragem da Vale. Desespero de familiares e amigos de pessoas desaparecidas nesta tragédia em Brumadinho (MG). Equipes de socorros realizam buscas por toda a região atingida pela lama da barragem da Vale.

 

Muitos artistas como Caetano Veloso que hospedou-se em 2016 e Marcos Veras em 2018; são alguns destes artistas que visitaram esta pousada assim como vários outros que ali marcam suas presenças. 20 a 30 pessoas estavam nesta pousada no instante em que foi atingida pelos rejeitos da barragem 1 Mina de Feijão.

 

O mar de lama tomou conta do córrego do Feijão, semelhante ao que ocorreu quando do rompimento da barragem de Mariana, cerca de 2 anos atrás e que provocou além de centenas de vítimas também prejuízos incalculáveis ao meio ambiente. Equipes de resgate atuam na região em busca da localização de vítimas e dar suporte para muitas famílias atingidas pela tragédia. As causas deste acidente deverão serem apuradas pelas autoridades ligadas à área ambiental e do Ministério Público Federal.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar