Sexta-feira, 22 de Março de 2019
60a. Fase da Lava Jato - Mafiosos rumando à prisão. Presidente da CNI e ex-diretor da Dersa são alguns deles
Operação da Polícia Federal cumpre vários mandados de busca e apreensão de mafiosos e corruptos. É a 60a. fase da Lava Jato
19/02/2019 | 20:25
Postado por: destaque
A- A+
A Polícia Federal (PF), realizou na manhã de terça-feira (19), o cumprimento de mandatos de busca e apreensão na 60a. fase da Operação Lava Jato. Foram presos nesta operação da PF que cumpre decisão da Justiça Federal o presidente do CNI -Conselho Nacional da Indústria Robson Braga de Andrade e do ex- diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza ( Paulo Preto ). Também foram realizados buscas na casa do ex-ministro Aloísio Nunes (PSDB). Diversas outras pessoas estão sendo investigadas nestas operações sendo uma delas ligadas ao Sistema "S" onde dezenas de milhões foram desviados de recursos públicos através de cobranças superfaturadas em serviços ao Sistema "S" e ao Ministério de Turismo. Em Pernambuco, na Capital Recife; a Polícia Federal (PF), realizou várias prisões e buscas e apreensões de documentos; assim como em outros vários estados do país. São dez alvos desta operação da Polícia Federal neste caso ligado ao Sistema " S ". Quanto à prisão do ex-diretor da Dersa - empresa ligada à diversas obras em rodovias em São Paulo durante governo do PSDB; a Polícia Federal (PF), prendeu Paulo Vieira de Souza ( Paulo Preto ) que já responde a outras ações na Justiça onde virou réu e que esteve preso por duas ocasiões no ano de 2018 e solto por decisão do ministro do STF- Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes através de habeas corpus. Paulo Preto deveria ser levado à sede da PF em Curitiba (PR), mas a defesa dele pediu para que ele permanecesse em São Paulo (SP), onde nos próximos dias deverá depor à Justiça. São mafiosos e corruptos indo aos poucos parar na prisão diante a avalanche de desvios financeiros dos cofres públicos. As investigações ligadas a Paulo Preto (ex-Dersa); descobriu movimentação de cerca de R$ 113 milhões em bancos na Suíça. Investigações estas que envolvem também a empreiteira Odebrecht e o ex-ministro tucano Aloísio Nunes (PSDB).
Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar