Domingo, 15 de Setembro de 2019
Juíza diz que ação contra mafioso e corrupto " Paulo Preto " - o "protegido" de Gilmar Mendes está pronto para sentença
Juíza garantiu que ação contra ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza (Paulo Preto), o "protegido" de Gilmar Mendes (STF), está pronto para ter sentença
28/02/2019 | 9:18
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Até que enfim. O processo contra o mafioso e corrupto ex-diretor da empresa Dersa, de São Paulo, em que Paulo Vieira de Souza ( Paulo Preto ) é acusado por práticas ilícitas em obras em São Paulo; segundo a juíza Maria Isabel do Prado, já foram concluídos todas as etapas desta ação penal contra Paulo Vieira de Souza ( Paulo Preto ), e que a ação está pronta para ter uma sentença.

 

Foi um recado direto ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes o qual concedeu monocraticamente habeas corpus ao mafioso e corrupto Paulo Vieira de Souza (Paulo Preto ), que havia já sido preso , foi solto por decisão de Gilmar Mendes (STF), e agora recentemente novamente voltou à prisão. O mafioso e corrupto "Paulo Preto " é uma espécie de um dos mafiosos "protegidos " diante de decisões de solturas de vários mafiosos e corruptos que já foram presos por determinação da Justiça Federal e que logo após receberam a soltura por determinação do ministro Gilmar Mendes (STF).

 

E delação de diretores da OAS revelam mais de uma centena de milhões entregues à mafiosos

E delatores da OAS afirmaram na Justiça haver repassados R$ 125 milhões para grupo político que tem o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM); como um dos beneficiados. A listagem é enorme dos beneficiados que inclui desde o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (MDB); ex-deputado federal Eduardo Cunha (MDB); ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT); o ex-ministro Edison Lobão (MDB) do Maranhão; o ex-senador e atual deputado federal Aécio Neves (PSDB) de Minas Gerais; o senador José Serra (PSDB) de São Paulo; Lindbergh, dentre outros como do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB), que nesta semana em depoimento à Justiça Federal ampliou informações de como funcionava o esquema mafioso e de corrupção do grupo ligado a ele e que desviou centenas de milhões dos cofres públicos do Rio de Janeiro em conluio com alguns empresários igualmente corruptos e mafiosos. Somente o ex-governador Sérgio Cabral (MDB), assegurou haver desviado US$ 100 milhões de dólares - equivalente a cerca de meio bilhão de reais. Sergio Cabral (MDB) foi condenado a 198 anos de prisão.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar