Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019
Escândalo na Saúde em Lages (SC): Sindicância aponta irregularidades no Hospital Geral Tereza Ramos. PF deve investigar caso
Sindicância apurou irregularidades e prejuízos elevados no Hospital Geral Tereza Ramos, em Lages (SC). PF e MPF vão investigar caso
01/10/2019 | 9:50
Postado por: Destaque Catarina
A- A+
Uma sindicância da secretaria de estado da Saúde realizada no Hospital Geral Tereza Ramos ( antigo HGMTR ), em Lages (SC), apontou diversas irregularidades entre elas a de que o Hospital Geral Tereza Ramos; realizava diversos tipos de exames  de alto custo para algumas clínicas particulares e de graça, sem retorno financeiro aos cofres públicos do estado. Ou seja, clínicas cobrava particular, porém, quem realizava os exames era o Hospital Geral Tereza Ramos. A Polícia Federal (PF), deve investigar já que os recursos para a área da Saúde são por parte do SUS- Sistema Único de Saúde e, portanto, recursos federal que deixaram de entrar nos cofres públicos.
 
 
A sindicância apontou várias irregularidades neste hospital em Lages (SC), como a de que dois médicos cujos nomes não foram revelados e que  obtiveram vantagens financeiras indevidas diante ao não cumprimento de escalas de horários de atividades e receberam ainda valores "consideráveis " de adicionais noturnos. Segundo ainda esta sindicância, nenhum dos mais de 224 tipos de exames de alto custo somente de uma das clínicas investigadas sequer  foi faturado pelo hospital, pois não passou pela regulação gestora municipal e não seguiram quaisquer contrato. 
 
 
 
Polícia Federal (PF) e MPF vão entrar no caso e investigar irregularidades
 
Esta sindicância no Hospital Geral Tereza Ramos (HGTR), foi instalada em fevereiro deste ano. O governo do Estado de Santa Catarina já adotou algumas medidas e vai responsabilizar diante de práticas irregulares e criminosas apontadas pelo relatório. No Portal Externo SGPe, dá conta do que ocorreu diante de irregularidades neste hospital em Lages (SC).
 
 
A crise na área da Saúde no Brasil, a exemplo do que também ocorre em maioria dos estados e cidades brasileiras como exemplo no Rio de Janeiro onde uma máfia foi parar na prisão diante rombo de centenas de milhões aos cofres públicos - tudo diante organizações criminosas e que agora passam ser amplamente combatidas com rigor pelo novo governo federal e estaduais que devem ter compromisso com o combate a corrupção em todas as instâncias de poder administrativo deste país. A Polícia Federal e Ministério Público Federal devem ingressar neste mais um caso de corrupção.
Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar