Sábado, 23 de Janeiro de 2021
Santa Catarina vive alto risco da pandemia da Covid-19 e deputado Vicente diz que não é hora de incentivar o caos sanitário
Deputado e Médico Vicente Caropreso, diz que é hora de responsabilidade, e não de incentivar o caos sanitário . SC vive alto risco da Covid-19
05/11/2020 | 0:18
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB)  fez um desabafo durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa de Santa Carina na terça-feira -feira (03).  O médico que é também deputado estadual de Santa Catarina;  criticou  de forma dura iniciativas que têm como objetivo estimular a desobediência das normas sanitárias e de distanciamento social fixadas pelas autoridades estaduais e municipais para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus - Covid-19. “É hora de  incentivar o uso de máscaras e o distanciamento social. Responsabilidade a toda prova. Ser coerente na defesa de nossa população. Para isso estamos aqui, para proteger a população e não enganá-la ou querer subir no palanque e tentar ganhar notoriedade induzindo ao caos sanitário.”

 

A fala do deputado ocorreu no momento em que Santa Catarina volta a registrar aumento de mortes e  casos de pessoas contaminadas pelo vírus -  nos últimos 10 dias houve aumento de 38% de casos, sendo 78% na grande Florianópolis. No fim de semana, o deputado estadual Jessé Lopes (PSL) usou suas redes sociais para incentivar o descumprimento das normas sanitárias.

 

“A liberdade de expressão não é maior do que as leis que protegem a vida. A liberdade de expressão não pode estimular a desobediência das normas sanitárias, criadas para proteger a saúde e a vida da população. Afrontar estas normas é um crime contra a saúde pública. Não é hora de pormos em risco tudo que conquistamos com muito trabalho e sofrimento”, afirmou o deputado, que é médico neurologista.


Ação do governo

O parlamentar também pediu serenidade à governadora interina Daniela Reinehr. “Esperamos que a governadora saiba do grau de responsabilidade que o cargo lhe confere e que nos proteja, inclusive, e principalmente, da mediocridade”.

 

Ciência sob ataque

Dr. Vicente lamentou as posições que tentam desacreditar os estudos científicos relacionados ao enfrentamento da pandemia e o uso ideológico da situação para proveito eleitoral. “Perdemos muito tempo neste ano assistindo a uma política de deboche à ciência e ao conhecimento científico, de incentivo à desordem e à violência. Vimos ser ridicularizado o esforço de ajudar a construir o modelo sanitário que o mundo necessita. A lógica de enfrentamento desta pandemia está baseada em evidências – nem sempre claras, pois deturpadas pela luta ideológico-eleitoral que se travou, desde o início do problema no Brasil e também em outros países. Vimos ataques propositais à ciência.”


Baixa percepção de risco  

Na avaliação do deputado, a partir do abrandamento das medidas restritivas o que se viu foi o “liberou geral". A baixa percepção de risco da doença aliada a manifestações de setores fez com que a população esquecesse ou fosse encorajada a não usar máscara e a não cumprir medidas básicas de controle sanitário.  “O resultado é aumento da curva de contágio. Um sinal disso é o fechamento das sessões presenciais aqui na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina -  Alesc, fato pelo qual venho a público parabenizar a direção da Casa. É uma  doença altamente contagiosa e com alto potencial de risco de vida para grupos de risco. O perigo nos ronda. Não sabemos ainda até quando”, disse.

O deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB)  fez um desabafo durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa de Santa Carina na terça-feira -feira (03).  O médico que é também deputado estadual de Santa Catarina;  criticou  de forma dura iniciativas que têm como objetivo estimular a desobediência das normas sanitárias e de distanciamento social fixadas pelas autoridades estaduais e municipais para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus - Covid-19. “É hora de  incentivar o uso de máscaras e o distanciamento social. Responsabilidade a toda prova. Ser coerente na defesa de nossa população. Para isso estamos aqui, para proteger a população e não enganá-la ou querer subir no palanque e tentar ganhar notoriedade induzindo ao caos sanitário.”A fala do deputado ocorreu no momento em que Santa Catarina volta a registrar aumento de mortes e  casos de pessoas contaminadas pelo vírus -  nos últimos 10 dias houve aumento de 38% de casos, sendo 78% na grande Florianópolis. No fim de semana, o deputado estadual Jessé Lopes (PSL) usou suas redes sociais para incentivar o descumprimento das normas sanitárias.
“A liberdade de expressão não é maior do que as leis que protegem a vida. A liberdade de expressão não pode estimular a desobediência das normas sanitárias, criadas para proteger a saúde e a vida da população. Afrontar estas normas é um crime contra a saúde pública. Não é hora de pormos em risco tudo que conquistamos com muito trabalho e sofrimento”, afirmou o deputado, que é médico neurologista.
 
Ação do governo
O parlamentar também pediu serenidade à governadora interina Daniela Reinehr. “Esperamos que a governadora saiba do grau de responsabilidade que o cargo lhe confere e que nos proteja, inclusive, e principalmente, da mediocridade”.
 
Ciência sob ataque
Dr. Vicente lamentou as posições que tentam desacreditar os estudos científicos relacionados ao enfrentamento da pandemia e o uso ideológico da situação para proveito eleitoral. “Perdemos muito tempo neste ano assistindo a uma política de deboche à ciência e ao conhecimento científico, de incentivo à desordem e à violência. Vimos ser ridicularizado o esforço de ajudar a construir o modelo sanitário que o mundo necessita. A lógica de enfrentamento desta pandemia está baseada em evidências – nem sempre claras, pois deturpadas pela luta ideológico-eleitoral que se travou, desde o início do problema no Brasil e também em outros países. Vimos ataques propositais à ciência.”
 
Baixa percepção de risco  
Na avaliação do deputado, a partir do abrandamento das medidas restritivas o que se viu foi o “liberou geral". A baixa percepção de risco da doença aliada a manifestações de setores fez com que a população esquecesse ou fosse encorajada a não usar máscara e a não cumprir medidas básicas de controle sanitário.  “O resultado é aumento da curva de contágio. Um sinal disso é o fechamento das sessões presenciais aqui na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina -  Alesc, fato pelo qual venho a público parabenizar a direção da Casa. É uma  doença altamente contagiosa e com alto potencial de risco de vida para grupos de risco. O perigo nos ronda. Não sabemos ainda até quando”, disse.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar