Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Brasil sofre terceira onda avassaladora da Covid-19
Faltam leitos de UTIs em todo o país
01/06/2021 | 17:26
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A terceira onda da pandemia da Covid-19 atinge de forma avassaladora o Brasil. Com média de mortes diária em níveis elevados onde varia entre 1.500 a 2.200 com mais de 464.000 mil óbitos e onde a média diária nestas últimas pelo menos duas semanas chega a 60.934 casos de Covid-19; faz com que o Brasil comece esta terceira onda de forma muito preocupante para as autoridades ligadas à saúde em todo o país. Faltam leitos de UTIs adulto em praticamente todos os estados brasileiros, além de muitos municípios não possuírem mais kits de Covid-19 e já há ameaça da falta até de oxigênio medicinal.

 

Em Santa Catarina há mais de 60 pessoas na fila de espera por um leito de UTI adulto. A região do Oeste e Meio Oeste além do Planalto Serrano Catarinense e também a região Norte de SC a situação é gravíssima e na região da Grande Florianópolis o quadro agrava-se a cada dia que passa chegando ao nível gravíssimo nesta pandemia da Covif-19. Achegada de frentes frias na região Sul do Brasil, provoca mais intensa condição de provocar sintomas gripais e que faz abrir o cenário de alerta à toda a população em relação aos cuidados preventivos para com o novo coronavírus Covid-19.

 

Na Argentina, este país adotou neste início da semana a inclusão noo protocolo de sintomas que podem ser sinais de alerta à Covid-19 os sintomas de rinite e sinusite, onde orienta a população que estes sintomas aliados a mais outros dois sintomas tais como surgimento de febre e ou dor de cabeça e de garganta, por exemplo, são passível de em menos de 48 horas a pessoa procurar assistência médica e realizar o teste Covid-19. Isto, também poderia ser incluso no Brasil este alerta da Saúde pública diante desta pandemia da Covid-19 e que enfrenta agora uma terceira onda da doença contagiosa.

 

Prevenção, prevenção, prevenção à Covid-19 é fundamental, recomenda tanto a Organização Mundial de Saúde (OMS), quanto o Ministério da Saúde Afinal, a vacinação contra a Covid-19 está lenta, devagar e falta muito ainda para atingir o objetivo maior que é atender toda a população brasileira. Outros países também enfrentam lentidão no processo de imunização contra a Covid-19. O Brasil, deverá iniciar a produção do IFA dentro das próximas semanas o que haverá um avanço substancial na imunização da população no decorrer dos próximos pelo menos três a quatro meses. Enquanto a maioria da população não for vacina contra a Covid-19, a prevenção é e continua sendo a estratégia melhor preventiva aliada ao distanciamento social, uso de álcool em gel e fundamentalmente o uso de máscaras apropriadas.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar