Quinta-feira, 16 de Setembro de 2021
Cadê R$ 33 milhões pagos antecipadamente pelo governo Moisés no caso dos respiradores que nunca chegaram à SC ?
Eis a questão: Uma resposta que o governo Carlos Moisés quanto a Justiça em SC devem ao povo catarinense. Cadê os R$ 33 milhões ?
14/07/2021 | 15:23
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

É o Brasil da fanfarra. Digo, o Brasil da roubalheira vergonhosa e que em plena pandemia da Covid-19, mostra tanto ao povo brasileiro quanto ao restante do mundo o quanto aqui no Brasil inúmeros corruptos, mafiosos muitos em conluio, quadrilhas, organizações criminosas atuam folgados na roubalheira do dinheiro público. Basta relembrar das centenas das investigações já realizadas pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF), equipes da GAECO, e como recentemente, pouco mais de um ano em Santa Catarina onde o governo sob comando de Carlos Moisés ( agora sem partido ), pagou antecipado em abril de 2020 R$ 33 milhões para a empresa Veigamed, do Rio de Janeiro para aquisição de 200 respiradores pulmonares que nunca chegaram da China conforme as descrições em contrato junto ao governo de Santa Catarina através da Secretaria de estado de Saúde (SES) .

 

Uma investigação foi inciada pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), relatório deste órgão enviado ao Ministério Público de SC e algumas pessoas presas temporariamente e logo soltas por determinação da Justiça e o que de fato deveria já estar concluído como da devolução total dos R$ 33 milhões aos cofres públicos do Estado de Santa Catarina; bem como, a Justiça determinar a responsabilização sobre este ato criminoso, vergonhoso, irresponsável que mais uma vez como tantos outros escândalos anteriores em gestões governamentais de SC; deixa os cofres públicos na falta destes recursos e que poderiam estarem seno aplicados na Saúde em prol da população catarinense.

 

Estranha quietude até da classe política de SC sobre os R$ 33 milhões no caso dos respiradores pulmonares

É mais do que urgente, necessário uma resposta à sociedade catarinense. Não se é admissível que órgãos públicos com as estruturas que possuem tais desde o Tribunal de Contas do estado de Santa Catarina (TCE-SC); Ministério Público do estado de Santa Catarina; Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina - Alesc, e o próprio governo de Santa Catarina estarem alheios à esta resposta e conclusão do caso destes R$ 33 milhões pagos antecipados pela má gestão do atual governo de Santa Catarina.

 

Inaceitável esta de mora de retorno pleno dos R$ 33 milhões aos cofres do estado de Santa Catarina. estranhamente, se observa uma espécie de quietude política, inclusive, seja propositada ou não sobre este caso, há algo estranho sobre os rumos destas investigações. Afinal, com amplas estruturas públicas envolvidas sobre as investigações neste caso dos 200 respiradores já era tempo suficiente para haver uma ampla e esclarecedora resposta à população do Estado de Santa Catarina. Seria um caso e mais um de tantos ocorridos neste país e como mostra agora pela CPI da Covid-19 onde mafiosos tentavam antecipar pagamentos milionários no caso de vacinas contra a Covid-19 e que vem sendo apurado pela CPI da Covid-19. Santa Catarina parece através de seu gestor dar um mau exemplo quando pagou antecipado R$ 33 milhões para picaretas, mafiosos, corruptos e que sumiram com a grana milionária e que apenas menos da metade até agora foi resgatada pela Justiça de Santa Catarina. mas, faltam muitos milhões, mais de 20 milhões aos cofres públicos neste caso dos 200 respiradores chineses. Tinha que ser uma espécie de um grande e mau negócio com a China .

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar