Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021
Brasil ultrapassou 600 mil mortes pela Covid. Tragédia diante ao negacionismo de governos Federal e Estaduais
09/10/2021 | 10:33
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Chamada de " Gripezinha " pelo presidente da República Jair Bolsonaro e tendo muitos aliados políticos e até do setor privado defendendo o negacionismo à gravidade da doença que foi a cada minuto matando pessoas por todo o território brasileiro; o novo coronavírus Covid-19 ultrapassou a marca de 600 mil mortes no Brasil na sexta-feira (08). No Brasil, mais de 21 milhões e 600 mil pessoas foram infectadas pela Covid-19.

 

No mundo o total de mortes pela Covid-19 já ultrapassa 4,5 milhões de mortes de um total de 219 milhões de pessoas infectadas pela Covid-19. Os Estados Unidos é o país com maior número de mortes pela Covid-19. Nos EUA são mais de 712.000 mil mortes onde teve já registrados 44,2 milhões de casos da doença. Índia teve até agora 451 mil mortes e 33,9 milhões de pessoas infectadas pelo Covid- 19. O Brasil é o terceiro maior país com mortes pela Covid-19 e também em número total de infectados pelo novo coronavírus Covid-19.

 

O primeiro caso de novo coronavírus no mundo foi registrado no dia 17 de novembro de 2019 na província de Hubei ( China) - uma pessoa com idade de 55 anos, segundo o South China Morning Post e o segundo caso de uma pessoa que esteve num mercado público em Whuan; também na China, em 08 de dezembro de 2020. No Brasil o primeiro caso de Covid-19 foi registrado no final do mês de fevereiro, em São Paulo (SP).

 

Brasil assim como EUA mostrou que negacionismo tirou a vida de milhares de pessoas

O negacionismo praticado pelos governos tanto no Brasil quanto os Estados Unidos durante a gestão de Trump e no Brasil; sob o comando de Jair Bolsonaro - onde ambos defendiam e ainda defendem desde início desta pandemia da Covid-19, a imunidade de rebanho para combater a pandemia da Covid19. Se aplicado no Brasil a imunidade de rebanho; seria um genocídio completo com mais de 36.000 milhões de mortos até este mês de outubro, seguindo parâmetros de que a imunidade de rebanho pode ser alcançada quando cerca de 75% da população brasileira fosse contaminada pelo vírus.

 

O Brasil possui uma população de cerca de 213 milhões de habitantes e 75% deste número chegaria na ordem de 159 milhões de pessoas infectadas pela Covid-19. Segundo preconiza a Organização Mundial de Saúde (OMS), a média de mortes pela Covid-19 no mundo é na ordem de 4,5 a 5,5% em todo o mundo, mas se aplicado no Brasil o esquema de imunidade de rebanho o número de óbitos pela Covid-19 já ultrapassaria 8.000.000 milhões de mortes. Ou seja, quase 13 vezes a mais do que os atuais 600.000 mil mortes. Isto prova, infelizmente que a imunidade de rebanho para a Covid-19 seria uma espécie incentivo ao risco de suicídio, um genocídio no Brasil. A imunidade de rebanho até poderia em alguns tipos de doença ser adotada se não fosse tão letal como vem sendo a Covid-19 se comparado os número de mortes com outros tipos de doença ( a Covid -19 matou mais do que muitas doenças somadas juntas no mesmo período ) desta pandemia.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar