GAZA TRANSFORMA-SE NUM INFERNO: ISRAEL CHOVE BOMBAS SEM TRÉGUA

O governo israelense ordenou uma contra ofensiva contra palestinos que vivem na Faixa de Gaza de forma sem precedentes na história daquela região conflitosa desde décadas. Após o ataque do grupo extremista Hamas, ocorrido na madrugada de sábado (07), rompendo a cerca que divide Israel e Gaza, na chamada Faixa de Gaza, onde militantes do Hamas fortemente armados; atacaram aldeias próximas da fronteira, matando centenas de pessoas, incluindo degolas de crianças e bebês. O Hamas seguiu os ataques e num evento de rave próximo a 3 quilômetros da fronteira, acabaram assassinado 260 pessoas e deixando outras centenas delas feridas e cujas pessoas fugiam apavoradas do local na tentativa de buscar um abrigo ( bunker ); para evitar a morte.

 

Mesmo assim, dezenas destas pessoas; incluindo muitos turistas que participavam da rave, acabaram sendo alvo do Hamas. Em Gaza, na palestina, a chuva de mísseis israelenses, além de bombas disparadas por aviões de combate israelenses, têm provocado até a terça-feira (10); mais de 1. 300 mortes e provocando ferimentos em mais de 5.800 pessoas. O exército de Israel já controla toda a extensão da fronteira na Faixa de Gaza. São mais de 100 mil soldados na segurança na região e o governo de Israel convocou 300 mil pessoas para ingressarem no Exército de Israel para promover em breve um ataque maciço à Faixa de Gaza, sendo por terra, ar e mar.

 

Há centenas de pessoas que estavam em território de Israel nas proximidades da fronteira com a Faixa de Gaza e que foram levados pelos militantes invasores do Hamas para o lado palestino. Na terça-feira (10), um avião da FAB, retirou de Israel 260 brasileiros. Outros quase 800 brasileiros deverão serem trazidos de volta ao Brasil ao longo dos próximos dias por aviões da FAB. O único hospital em Gaza está superlotado . Há centenas de vítimas dos ataques israelense sendo atendidos em corredores, no piso e o desespero é intenso.

 

Nas ruas em Gaza, destroços de prédios e casas, carros incendiados pelas bombas e mísseis israelenses. Cenas assustadoras em Gaza, onde centenas de corpos de palestinos mortos nestes ataques de Israel; são carregados pelas ruas em meio aos destroços causados pelos ataque da contra ofensiva de Israel. O governo de Israel cortou o acesso de palestino à água; alimentos; energia elétrica e mantêm o povo palestino que vive na Faixa de Gaza ( cerca de 2.800.00 mil pessoas ), totalmente isolados. Sequer existe um corredor para que equipes da Cruz Vermelha e da ONU possam fazer chegar ao povo da palestina; remédios, equipamentos de saúde; alimentos e água, bem como, poder retirar palestinos que estão sob domínio do grupo extremista do Hamas que domina a Faixa de Gaza.

 

O total isolamento do povo palestino na Faixa de Gaza é considerado um crime de guerra, inaceitável por convenções internacionais. O ataque do Hamas na aldeia israelense de Kibutz Kfar Azza, resultou em cerca de 750 mortes. Nem bebês escaparam das atrocidades do grupo Hamas. Segundo a correspondente do \" i 24 News \", Nicole Zedek, terroristas do Hamas provocaram nesta aldeia de Kibutz Kfar Azza, a morte de centenas de adultos, incluindo 40 bebês, sendo a maioria destas crianças decapitadas pelos militantes radicais do Hamas. Diversos líderes de vários países reivindicam um cessar fogo imediato na região.