BOMBARDEIOS CONTRA PALESTINIANOS AMPLIAM PROTESTOS CONTRA ISRAEL

Tropas militares de Israel promovem na Faixa de Gaza derradeiros bombardeios incessantes sobre centenas de milhares de palestinianos e contra estruturas que o governo de Israel admite pertencer a grupos extremistas do Hamas. Enquanto as atrocidades cometidas pelas tropas militares de Israel na contra -ofensiva iniciada após centenas de integrantes do Hamas romperem a cerca que divide o território da Faixa de Gaza com Israel no dia 07 de outubro; provocando a morte de cerca de 1.400 pessoas em Israel, a contra-ofensiva de Israel sobre o território de refugiados palestinianos na Faixa de Gaza, tem sido das mais avassaladoras desde os conflitos em meados do século passado no Oriente Médio.

 

PALESTINIANOS MORRENDO DE FOME, SEDE DIANTE INTENSOS BOMBARDEIOS

São centenas de milhares de civis de palestinianos refugiados tentando fugir dos bombardeios e ataques por tanques das tropas militares de Israel. As noites na Faixa de Gaza viram dia diante clarões um atrás do outro onde bombas explodem formando clarões e estrondos deixando rastros de enorme destruição. Milhares de palestinianos estão sobre os escombros e não há energia elétrica; não existe água , nem alimentos suficientes; nem acesso a telefonia e internet e nem equipes de socorros suficientes para atuar diante tamanha dimensão das atrocidades que tropas militares de Israel estão realizando na Faixa de Gaza, principalmente na região Norte onde concentram-se maior número da população palestiniana na capital Gaza.

 

MANIFESTAÇÕES SOLIDÁRIAS PRÓ - PALESTINA OCORREM EM TODO O MUNDO

No sábado (28), ampliou-se as manifestações em grande parte dos países tanto ocidentais quanto na Ásia e também no Oriente Médio. Na Europa, milhares de manifestantes pró- Palestina foram às ruas com bandeiras e cartazes pedindo o fim da guerra entre Israel e o Hamas e também reforçando o movimento pró- libertação da Palestina. Manifestações estas que ocorreram no sábado (28), nas cidades de Londres ; Berlin; Copenhague; Roma; Estocolmo; Marselha e Paris; e além destas cidades, houve também manifestações em várias cidades dos Estados Unidos; na Nova Zelândia; Kuala Lumpur, dentre muitas outras cidades onde foram registrados movimentos populares pedindo o fim desta guerra entre Israel e Hamas e a libertação, independência da Palestina. \" Palestina Livre \", tem sido o clamor há décadas do povo palestiniano. Não há registros de incidentes nestas manifestações pró- Palestina. Na comunidade interrnacional mulçumana, apoio ao povo palestiniano se propaga após a contra-ofensiva de Israel. No Líbano, assim como no Egito; na Turquia;Irã; além da Síria e outros países há um forte movimento na tentativa de conter o avanço de Israel sobre os ataques contra palestinianos que vivem na Faixa de Gaza. Ajuda humanitária tem chegado via Egito ingressando em território da Faixa de Gaza ao Sul; onde dezenas de caminhões já atravessaram a fronteira a fim de dar o apoio e socorros à população palestiniana que tenta fugir da zona de fogo intenso dos bombardeios das tropas de Israel.