PRESO MAIS UM PREFEITO EM SC. É O SEGUNDO DO PL PRESO NESTA SEMANA POR CORRUPÇÃO

Mais um prefeito foi preso por determinação do Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC). Desta vez, foi aatravés da Operação " Limpeza Urbana " -  que resultou na prisão do prefeito de Ponte Alta do Norte (SC),  Ari Alves Wolinger (PL), além de dois filhos     do prefeito e também do secretário municipal de Administração, Antônio Brocardo.  As prisões ocorreram na manhã de sexta-feira (26), num dos hotéis no centro de Florianópolis (SC). Segundo as investigações, as prisões ocorreram diante supostos ilícitos praticados na gestão administrativa do prefeito de Ponte Alta do Norte (SC), Ari Alves Wolinger (PL). É o segundo prefeito do PL preso somente nesta semana pelas equipes da GAECO,  ( Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas );  GEAC ( Grupo Especial Anticorrupção ) e da DEIC ( Diretoria Estadual de Investigações Criminais ).


SANTA CATARINA SENDO DESTAQUE NEGATIVO DIANTE AVALANCHE DE CASOS DE CORRUPÇÃO

Nesta semana havia sido também preso o prefeito de Barra Velha   (SC), Douglas Elias da Costa ( PL ) e outras sete pessoas;  incluindo alguns dos secretários municipais deste município da região Norte de Santa Catarina. As prisões relacionadas ao prefeito de Ponte Alta do Norte (SC), Ari Alves Wolinger  (  PL  ), ocorreram através de desdobramentos da Operação Mensageiro - a maior na história política- administrativa do Estado de Santa Catarina em termos de corrupção, lavagem de dinheiro; fraudes licitatórias e de organização criminosa.  O Estado de Santa Catarina possui como alvos dezenas de municípios tendo administrações municipais sendo investigados pela Operação Mensageiro, já na sua quarta  fase e que já resultou desde dezembro de 2022, levando 16 prefeitos à prisão, um vice-prefeito, vários secretários municipais de vários municípios catarinenses, empresários ligado a empresa Serrana Engenharia, dentre outros agentes públicos.  O combate a corrupção, desvios bilionários dos cofres públicos em Santa Catarina continuam intensificados e deverão no decorrer deste ano de 2024, proporcionar novas revelações ao povo catarinense sobre para onde e quem vem desviando recursos financeiros dos cofres públicos em Santa Catarina. Outro caso e que está relacionado à suspeitas de corrupção, desvios de recursos dos cofres públicos, estorou dias atrás e ligado a alguns dos agentes públicos que atuavam na Prefeitura de Florianópolis (SC) e  na Câmara Municipal de Florianópolis (SC);  tendo dois secretários municipais e outros agentes públicos sendo investigados pelo MPSC. 


O serviço de recolhimento e destinação do lixo sólido urbano, serviços de energia elétrica e de saneamento básico, além da área de Saúde e de Educação têm ambas sido setores principais relacionados à desvios financeiros dos cofres públicos em diversos municípios do Estado de Santa Catarina. Daí, que diante de tudo isto, faltam mesmo recursos públicos para resoluções dos graves problemas que a maioria do povo de Santa Catarina enfrenta desde décadas: Saúde ( Hospitais lotados, alguns com falta até de equipamentos, leitos, UTIs ); na Educação com  muitos prédios escolares faltando manutenções; rodovias que nunca são concluídas ( duplicação da BR-470 ), por exemplo, a da BR-282 e muitas das rodovias estaduais  esburacadas, dentre falta de recursos para o saneamento básico, habitação, agricultura; cultura, esportes e lazer, meio ambiente, por exemplo e na geração de novas oportunidades de geração de emprego em Santa Catarina. O Ministério Público do Estado de Santa Catarina e com apoio dfas equipes policiais investigatórias estão proporcionado imensa contribuição ao combate a corrupção em Santa Catarina.