BOLSONARO (PL), SOB RISCO DE SER PRESO DIANTE PLANO DO GOLPE

A fragilidade do ex-presidente da República Jair Bolsonaro (PL), aumenta a cada dia que passa, após a deflagração da operação da Polícia Federal (PF), no dia 08 de fevereiro deste ano Bolsonaro poderá parar na prisão face a gravidade dos conteúdos descobertos nestas investigações da Polícia Federal (PF),cumprindo determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). 


 São diversos documentos, vídeos aprendidos pela PF nesta Operação da PF, que investiga vários membros ligados ao núcleo de atuação durante a gestão de Bolsonaro (PL), no governo federal. O conteúdo dos documentos, incluindo uma minuta do plano de golpe de Estado Democrático de Direito; mostram a gravidade com que o plano de golpe de Estado, estava sendo planejado sob a liderança de Jair Bolsonaro desde meados de 2022.

A operação que atingiu o núcleo bolsonarista poderá resultar em profundos reflexos políticos nas urnas em outubro deste ano. O Plano de tentativa de golpe de Estado sob comando do ex-presidente Bolsonaro; segundo investigações da PF; começou intensificar-se alguns meses antes da eleição presidencial que resultou na eleição de Luís Inácio Lula da Silva (PT), como sendo o novo presidente da República.

No vídeo apreendido pela PF , Bolsonaro aparece reunido com seus ministros. Bolsonaro dá o tom de comando de como deveria ocorrer as ações para evitar que Lula fosse eleito presidente. Bolsonaro desta forma; provocaria com determinadas ações estratégicas pelo qual liderava o movimento para que o levasse à reeleição.

A repercussão política após a liberação do vídeo desta reunião ministerial com Bolsonaro em meados de 2022; teve imediata nos meios políticos e partidários no país. A cúpula bolsonarista tentou dividir o Exército; Marinha e Aeronáutica para alcançar o golpe, porém, ocorreu amplo fracasso. As mobilizações de milhares de bolsonaristas que provocaram um dos piores registros fatídicos no dia 8 de janeiro de 2023, quando os prédios dos Três Poderes foram avassaladoramente invadidos por muitos vândalos; provocando quebradeira plena de bens públicos, gerando um clima de tentativa de fomentar as ações país afora, levando ao risco seguido de um caos social no Brasil; resultando em seguida na prisão de mais de 1.200 pessoas por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), sendo que maioria destas pessoas poderão tornar-se réus perante a Justiça.

O Brasil que possui as Forças Armadas consistente, mostrou no final da gestão de Bolsonaro que havia divisões de opiniões dentro do próprio núcleo de governo Bolsonaro. Isto, certamente, literalmente esfriou a tentativa de golpe militar e evitou com que o Brasil entrasse num conflito muito mais grave indo além do que ao do pensamento e do sistema ideológico-político- partidário. Ainda há muito mais a ser desvendado na medida com que as investigações sejam ampliadas dentro desta primeira fase da Operação da PF contendo 33 mandados de buscas e apreensão; quatro de prisão preventiva e 48 medidas alternativas e que abrangem 9 estados da federação brasileira; tem ainda indiciamento de 61 pessoas de acordo com a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito , durante relatório final desta comissão e relacionada aos atos do dia 8 de janeiro dse 2023. Passado o período deste Carnaval de 2024, haverão certamente muitos desdobramentos nesta ação investigatória do STF e da PF.